Notícias

Núcleo entrega Cruzeiro com conversas por R$ 5 milhões em patrocínios e por empréstimo de R$ 50 milhões

Por Redação, 29/05/2020 às 21:37
atualizado em: 29/05/2020 às 22:25

Texto:

Foto: Divulgação/Cruzeiro
Divulgação/Cruzeiro

No último dia útil da gestão no Cruzeiro, o Núcleo Dirigente Transitório apresentou, nesta sexta-feira, um relatório com todas as medidas adotadas no clube desde que assumiu, em dezembro do ano passado, e as ações que ainda estão em andamento, justamente o ponto que chama atenção. O grupo de empresários deixa a Raposa com conversas com dois patrocinadores, que injetariam R$ 5,1 milhões, além de um empréstimo bancário no valor de R$ 50 milhões. (Confira as ações ao fim da matéria).

Entre as ações que o Conselho Gestor deixa em andamento está o recebimento de R$ 2,1 milhões da Ambev, a partir da próxima segunda-feira (1º), para o pagamento de salários, além da negociação de um novo contrato de patrocínio (empresa não foi citada), que pode render R$ 3 milhões aos cofres do clube, e da conversa por um empréstimo junto a instituições financeiras no valor de R$ 50 milhões.

Também segue pendente a renegociação do contrato de fidelidade com a Minas Arena, com a tentativa de redução dos valores para o Cruzeiro mandar os jogos no Mineirão.

Há ainda um pedido na Justiça de liberação de R$ 6,5 milhões, que estão bloqueados pela Fazenda Nacional pela venda do meia Arrascaeta ao Flamengo, em janeiro do ano passado. Os valores foram retidos devido ao não repasse à Receita Federal do Imposto de Renda recolhido dos funcionários.

Na próxima segunda-feira (1º), o presidente Sérgio Santos Rodrigues assumirá o clube para mandato tampão até o dia 31 de dezembro deste ano, completando a gestão de Wagner Pires de Sá, que renunciou ao cargo no fim de 2019 acusado de corrupção. Em outubro haverá novas eleições para a escolha do mandatário no triênio 2021/2023.

Ações já tomadas

Dentre as principais ações tomadas que atingem o clube, o Conselho Gestor reduziu em 81% a folha salarial geral (de 16 milhões/mês para 3 milhões/mês); enviou a proposta de um novo Estatuto para votação do Conselho Deliberativo; iniciou a renegociação das dívidas com os clubes credores na Fifa; e voltou com o Cruzeiro ao Profut (programa de refinanciamento das dívidas com o governo federal).

Na área administrativa, o Núcleo Gestor desativou dois andares do prédio onde fica a sede do clube, na rua Timbiras, para reduzir gastos com energia elétrica e manutenção; e cancelou cartões de crédito corporativos do presidente e diretores.

Em relação à transparência, o grupo entregou o relatório da empresa Kroll com investigação das contas da gestão de Wagner Pires de Sá que apontaram diversas irregularidades e gastos de quase R$ 40 milhões de forma suspeita; lançou um Portal de Transparência com vários números relativos ao clube; apresentou balanço financeiro de 2019, analisado pela auditoria Moore, que mostrou prejuízo de R$ 394 milhões; acompanhou as investigações da Polícia Civil e do Ministério Público em relação à última gestão; distrato com conselheiros remunerados e exclusão de 30 deles que prestaram serviços ao clube em 2018 e 2019.

Confira as ações do Conselho Gestor que foram realizadas e que ainda estão em andamento no Cruzeiro:

CLUBE

• Redução de 81% da folha salarial geral (de 16 para 3 milhões/mês), economia anual de R$ 156 milhões;

• Finalização da proposta do Novo Estatuto, já encaminhada a todos os Conselheiros para discussão;

• Início da renegociação com os clubes que geraram processos na FIFA;

• Retorno do Cruzeiro ao PROFUT;

• Redução da punição da CBF quanto ao mando de campo;

• Mudança na Comissão Técnica de Futebol;

• Mudança da Diretoria de Futebol Profissional e da Base;

• Renegociações de contratos com atletas e Comissão Técnica do Futebol Profissional;

• Análise de todos os contratos de aquisição de jogadores e negociação com agentes;

• Intenção na retomada e busca de parceiros para volta do atletismo;

• Novo relacionamento e valorização as equipe de vôlei Sada Cruzeiro;


ADMINISTRATIVO

• Economia de mais de R$ 25 milhões/ano, com a revisão de todo o quadro de colaboradores, sendo desligados 110 funcionários e prestadores de serviço;

• Renegociação com credores e fornecedores;

• Desativação de dois andares da Sede Administrativa, para diminuição de gastos com energia e manutenção;

• Cancelamento de cartão corporativo para uso do presidente e diretores;

• Colocação à venda de veículos que eram usados pela presidência e diretoria;

• Suspensão de linhas telefônicas de uso da diretoria.


TRANSPARÊNCIA

• Entrega do relatório da Kroll, com investigação corporativa;

• Lançamento do Portal de Transparência;

• Apresentação de auditoria contábil feita pela Moore

• Acompanhamento das investigações com as polícias e Ministério Público;

• Distrato dos conselheiros remunerados;

• Exclusão dos conselheiros remunerados em 2018 e 2019 pela Comissão de Ética e Disciplina.


INOVAÇÃO

• Criação do Comitê de Inovação e Tecnologia, coordenado pela Samba Consulting (Grupo Samba Tech);

• Reestruturação da área de TI, que foi terceirizada pela administração anterior.


MARKETING / COMERCIAL

• Lançamento do Sócio Reconstrução e reformulação de todo o programa Sócio Cinco Estrelas, totalizando hoje 58.000 sócios ativos em fevereiro;

• Revisão da política de distribuição de ingressos e cortesias;

• Entrada de novos parceiros e patrocinadores;

• Remodelação completa do programa sócio-torcedor com a criação de categorias de sócio cativo;

• Revisão e melhoria de contratos de patrocínios;

• Realinhamento do contrato com a Adidas;

• Criação do setor de Relacionamento com o Torcedor.


INSTITUCIONAL

• Novo relacionamento com entidades como CBF, FIFA e FMF;

• Retomada da credibilidade do clube em várias áreas;


CLUBES SOCIAIS

• Criação de novas atividades de recreação;

• Adequação da estrutura de pessoal;

• Adequação dos horários de funcionamento;

• Retirada de privilégios de alguns Conselheiros;

• Reestruturação das escolinhas do Cruzeiro, otimizando professores, horários e objetivos


AÇÕES EM ANDAMENTO

• Renegociação com a Minas Arena com a redução do valor do contrato;

• Estudo do melhor modelo contábil para recuperação e quitação das dívidas;

• Estudo do melhor aproveitamento dos imóveis para redução de custos e gerar rentabilidade;

• Pedido de liberação dos valores bloqueados de R$ 6,5 milhões da venda do atleta Arrascaeta;

• Recebimento da AMBEV de R$ 2,1 milhões a partir de 01/06 para pagamento de salários;

• Novo contrato de patrocínio no valor de R$ 3 milhões;

• Negociação de empréstimo com instituições no valor de R$ 50 milhões.

Escreva seu comentário

Preencha seus dados

ou

    #ItatiaiaNasRedes

    RadioItatiaia

    "A família me procurou no início do mês, estava preocupada por ele estar sem advogado", explicou o advogado #itatiaia

    Acessar Link