Notícias

Polícia está prestes a concluir inquérito sobre advogado acusado de estuprar criança em Minas

Por Redação, 24/11/2017 às 13:49

Texto:

Ouça na Íntegra
00:00 00:00

Sítio onde ocorreu o crime (Foto: Oswaldo Diniz/Itatiaia)

A Polícia Civil deve concluir até a semana que vem a investigação contra o advogado José Ornelas de Melo, de 74 anos, acusado de estuprar uma menina de 6 em um sítio em Florestal, na Região Central de Minas.

O suspeito foi preso nessa quarta-feira (22), no escritório do qual é proprietário, no Barro Preto, Região Oeste de Belo Horizonte. Inicialmente, ele foi levado para a penitenciária de Pará de Minas, mas por questão de segurança foi encaminhado para a Nelson Hungria, em Contagem.

De acordo com a investigação, a vítima é filha de um casal que trabalhava como caseiro do sítio do advogado. O crime foi cometido no dia 15 de outubro deste ano, naquele mesmo imóvel, mas o caso veio à tona em 17 de novembro, quando a garota contou a uma tia o que teria acontecido. Inicialmente, ela disse aos familiares que foi atacada por um cachorro, teoria descartada rapidamente, segundo o delegado André Luiz Ribeiro.

"A criança foi imediatamente encaminhada para o IML e o médico legista descartou qualquer possibilidade de as lesões terem sido causadas por um animal. As lesões foram graves e danificaram até órgãos internos da criança", afirma o delegado.

Ribeiro relata que, com a ajuda de psicólogos e assistentes sociais, a menina revelou o abuso. "Ela apontou o dono da fazenda como autor do estupro. Ela sequer cita o nome dele, o chama de patrão da minha mãe, porque foi um trauma muito grande", conta.

O delegado afirma que o suspeito garante ser inocente. "Ele nega totalmente ser o autor desse fato. Incuslive é uma pessoa que acompanhou o desenrolar dos fatos, esteve no hospital no dia do atendimento à criança, se mostrou indignado com o fato e, no momento da prisão, a única coisa que ele disse é se nós realmente acreditaríamos na versão de uma criança", destaca.

Escreva seu comentário

Preencha seus dados

ou

    #ItatiaiaNasRedes

    RadioItatiaia

    'Eu estou levando minha revolta para um lado de injustiça, eu preciso de uma resposta. Eu guardei tudo no quarto do bebê. Essa dor parece que não vai passar', completa.

    Acessar Link

    RadioItatiaia

    O caso foi revelado em primeira mão pela rádio Itatiaia e repercute nacionalmente.

    Acessar Link