Álvaro Damião

Coluna do Álvaro Damião

Veja todas as colunas

Há dias que era melhor que fosse só futebol 

12/11/2019 às 09:42

Estamos vivendo tempos tristes no futebol. Infelizmente. Nos últimos dias não discutimos a falta de técnica de Cruzeiro e Atlético, em campo. Gastamos o nosso tempo falando sobre atos racistas e brigas no Mineirão. Confesso que me desanima tudo isso. 

Sou daqueles que acredita no poder do esporte, o quanto tudo isso pode promover coisas bacanas para os torcedores. Sou um dos que vivem falando “não é só futebol”, mas, hoje, gostaria que fosse apenas o futebol. É inadmissível que em pleno ano de 2019 estejamos falando sobre racismo, seja no esporte ou em qualquer outro setor. Eu realmente gostaria de saber o que se passa na cabeça de uma pessoa que acredita que a cor da pele interfere em algo. Por qual motivo uma cor nos incomoda tanto? E digo “nós” porque somos uma sociedade. É importante que se individualize o crime, mas acho que precisamos generalizar a culpa. Todos nós temos parcela nisso.

Quando um amigo faz uma piada preconceituosa e não o repreendemos, estamos colaborando para que no estádio ele se ache no direito de ofender um segurança por ser negro. Quando não discutimos isso com nossos filhos, estamos omitindo a realidade para eles e fortalecendo esse tipo de crime. Chega! Já deu! 

O futebol precisa ser algo leve e ultimamente só vem sendo fardo para todos. O torcedor de bem não tem sossego para assistir a um jogo no estádio. É briga de organizada, é bomba arremessada, é garrafa de vodca, insultos racistas e por aí vai. 

Conversei com alguns cruzeirenses que estavam no setor amarelo do Mineirão no último domingo, e todos, sem exceção, reclamaram do clima de tensão. Todos com medo de algo pior acontecer, já que duas organizadas estavam se provocando durante a partida. E o clube como fica? Já não basta a péssima situação do Cruzeiro no campeonato e nos bastidores da diretoria? É preciso que a própria torcida brigue entre si? Colocando a vida de pessoas, que estão ali para apoiar o time, em risco? 

Precisamos repensar o futebol e precisa ser urgente! 

Escreva seu comentário

Preencha seus dados

ou

    #ItatiaiaNasRedes

    RadioItatiaia

    'Eu estou levando minha revolta para um lado de injustiça, eu preciso de uma resposta. Eu guardei tudo no quarto do bebê. Essa dor parece que não vai passar', completa.

    Acessar Link

    RadioItatiaia

    O caso foi revelado em primeira mão pela rádio Itatiaia e repercute nacionalmente.

    Acessar Link